...Evita ser BURLADO vagas de emprego, não se vendem clica nesta mensagem para mais informações...

Localizada na viola fronterica da Namaacha, a Academia Mário Colunapodera deixar de ser gerida pela Federação Moçambicana de Futebol

Há 𝗺𝗮𝗶𝘀𝗷𝗼𝗯𝘀 no youtube
Localizada na viola fronterica da Namaacha, a Academia Mário Colunapodera deixar de ser gerida pela Federação Moçambicana de Futebol e passar à gestão do Comité Olímpico de Moçambique, que pretende criar lá um Centro de Alto Rendimento. Em compensação, a Federação Moçambicana de Futebol vai erguer um Centro Técnico Nacional, no espaço adjacente ao Estádio Nacional do Zimpeto, com várias infra-estruturas para beneficiar as selecções nacionais.
A Academia Mário Esteves Coluna, em Namaacha, foi erguida há 18 anos e inaugurada pelo então presidente da FIFA, Joseph Blatter, e tinha como função ser o celeiro do futebol moçambicano, ao acolher e preparar jovens futebolistas, que depois seriam enviados aos clubes ou mandados para o estrangeiro para prosseguirem com o profissionalismo.
Mas dentro em breve vai mudar a sua função e não dedicar-se somente ao futebol, mas sim a todas modalidades desportivas nacionais, ou seja, passará a ser um Centro de Alto Rendimento, direcionada à potenciação do deporto olímpico. Vale isto dizer que passará à gestão do Comité Olímpico de Moçambique, que vai se responsabilizar por preparar atletas moçambicanos que vão buscar mínimos para representar o país nos Jogos Olímpicos.
A informação foi avançada na manhã desta segunda-feira por Gilberto Mendes, Secretário de Estado do Desporto, no final de uma visita que efectuou à Federação Moçambicana de Futebol, que incluiu uma escalada na Academia, que se localiza na vila fronteiriça da Namaacha.
Gilberto Mendes assegurou que se chegou a acordo com a Federação Moçambicana de Futebol para passar a gestão ao Comité Olímpico de Moçambique. “Chegamos a um acordo entre as três partes para que este espaço passe a servir as modalidades olímpicas e seja gerida pelo Comité Olímpico de Moçambique. O Comité Olímpico fará investimento para a viabilização e transformação do espaço num Centro de Alto Rendimento para as modalidades olímpicas” disse Gilberto Mendes no final da visita a Academia, em Namaacha.
Já o Presidente do Comité Olímpico de Moçambique, Anibal Manave, que acompanhou o Secretário de Estado do Desporto nesta visita a Academia, mostrou-se satisfeito com a passagem da gestão para a sua responsabilidade e considerou que a infra-estrutura vai possibilitar o surgimento de um Centro Olímpico de Alto Rendimento que vai preparar os atletas nacionais para as competições internacionais e reduzir os custos financeiros em investimentos para os atletas bolseiros poderem seguir a outros países em tempos de preparação para os eventos internacionais.
Aníbal Manave diz mesmo que é uma forma de sonhar com esse Centro Olímpico de Alto Rendimento. “Isto é, em vez de mandarmos os nossos bolseiros para fora do país, para irem se preparar, já podemos prepará-los internamente mandando vir os treinadores. Naturalmente que não será para todas modalidades, será para algumas modalidades” disse Aníbal Manave, que pretende convidar as federações nacionais que serão abrangidas pelo projecto para conhecerem o local e desenharem estratégias de investimento, através das respectivas federações internacionais.

ENZ vai ter Centro Técnico Nacional da FMF
Entretanto, com a passagem da gestão da Academia Mário Coluna da Federação Moçambicana de Futebol para o Comité Olímpico de Moçambique, vai possibilitar que a instituição que gere o futebol nacional encontre outro espaço para erguer um Centro Técnico Nacional.
Assim, de acordo com o Presidente da Federação Moçambicana de Futebol, Feizal Sidat, o Centro Técnico Nacional será instalado no Estádio Nacional do Zimpeto, mas apenas para o futebol sénior, sendo que as restantes categorias continuam na Academia.
“Para nós é muito bem-vinda pois sabemos que o Estádio Nacional está construído e fazendo lá um Centro Técnico Nacional seria uma mais-valia. Temos parceiros para construir um Centro Técnico Nacional ao pé do Estádio Nacional. Só o futebol sénior de alta competição estará no Centro Técnico que terá hotel, campos e outras infra-estruturas adjacentes ao estádio nacional” explicou Feizal Sidat.
Entertanto, Feizal Sidat não revelou a data para o arranque das obras nem o custo das mesmas, tendo adiantou apenas que se trata de um conjunto de infraestruturas que “servirão inteiramente o futebol, não só do alto rendimento, mas também as selecções nacionais de base”.

Há 𝗺𝗮𝗶𝘀𝗷𝗼𝗯𝘀 no youtube